Fórum

Páginas : 1 ... 15 16 17 18 19 ... 22

#401 16-04-2022, às 21h04

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/947953633671118848/BannerCorvo.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Feral - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngNpchttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
Local: Azoth Iteração: Heiwynn

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
O corvo apreciou a maior parte da luta, saindo do castelo apenas com a derrota iminente do outro rei. Então observou o lugar vendo a movimentação se instalando na praça para socorrer os tais campeões que iriam sair de lá. Corvo então pairava pelo lugar procurando um lugar para se instalar durante os próximos momentos enquanto que simplesmente ouvia alguma conversa ou esperava alguma conclusão. Foi quando sentiu a presença da fada, ohh sim claro! Claro que Corvo lembra? Como podia esquecer sua amiga? O feral treinou um pouco para conseguir falar melhor em sua transformação. O animal embora demonstra-se uma falta de expressões, o olhar não dava para negar que era de alguém intrigado. A fada descobriu que ele era Peste? Realmente, não deveria subestimar a inteligência de uma fada. -Porque seria eu o "próximo"? Ele falou de um modo muito mais claro do que da ultima vez que conversaram. -No meu ponto de vista, um assassino que está usurpando de um trono que não lhe pertence está tentando matar um grupo de bons viajantes que trouxeram dinheiro, pescaram para nós, caçaram para nós, ajudaram nosso ferreiro, nossa florista, divertiram nosso povo e ainda bateram em um lutador de rua ilegal que estava extorquindo nossos aldeões. Assim que o feral falava ele voava até ao ombro de Acsa, se acomodando lá. -Então eu não tenho motivos para lutar, tenho? Corvo não falaria que é mais forte do que Morte, até porque ele não estava afim de provar isso... Mas, não seria a coisa mais fácil do mundo unir forças a outro rei e destruir os heróis de Greenstone? Mas porque iria o corvo fazer isso? Ele ao contrario do Aasimar não era um lunático obcecado em matar, ele tinha convicções e ideologias a seguir. O corvo olhava para ela já com as patinhas presas no ombro de Acsa. -Manon então. Então ele se virou para o castelo apontando com o bico para uma janela. -Porque não voamos até lá e você vê com seus olhos? Ele perguntou ainda apontando com o bico algumas vezes para a janela. As armadilhas estava no interior e não no exterior, ninguém lhe iria fazer mal se ela só espreita-se, iria? Claro que não. Manon e a fadinha eram amigos, não eram? A única e favorita amiga dele.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#402 17-04-2022, às 17h04

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/965326361772314724/HazardBanner3.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Aasimar - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:10 CON:10 DEX:04 INT: 02 SAB: 04 CAR:02
Local: Por ai Iteração: Camélia

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Quando a ouviu dizer "até que a morte nos separe" o celestial levava uma de suas mãos ao peito, mas que coisa tão adorável, porem... Aterrorizante ao mesmo tempo. Afinal, saber que ela só se livraria do espirito caso um deles morre-se podia ser deveras assustador... Não tanto para ele, afinal ele escolheu confiar nela também! -Que bonitinho não é? Eu nunca casei em vida, não cheguei até essa parte... Mas eu tive um gatinho uma vez, parecido a aquele ali! Ele falou, mas podia tentar adivinhar que ela por outro lado já, visto que tinha um filho? Hazard fazia um suspiro ouvindo o ponto de vista de Cam, ela tinha razão... Tinha que haver pessoas que dessem um passo em frente. Aquilo tinha que parar, e agora que ele estava de volta... Ele faria isso! Na verdade, eles fariam. Juntos! -Eu era um guarda, então as guerras que eu lutei foi só para defender meu reino. Eu morri em uma contra Orcs. Ele contava para ela, ele não morreu propriamente contra os orcs em si... Mas foi numa guerra com eles. -Sim! Eu também nunca me juntei a ninguém antes. Ele contava, ele sabia como funcionava porque ele estudou e aprender no entando na prática sempre era diferente... Especialmente voltando a "controlar" um corpo. Era confuso e todos os sentimentos físicos, dores e emoções funcionavam de uma maneira tão diferente... Hazard tinha que admitir, ele estava emocionado por conseguir usar de facto um corpo físico mas naquele momento ele mal podia esperar para voltar a paz de ser um espirito. Ele sentiu ela tocando em seu ombro no meio da luta e ouviu ela e voltou a olhar para o bandido. -Ah é, foi mal. Então... Pensando melhor, eu curto homem, mas não esse? Ele se tentava corrigir, ele até esqueceu que estava a falar com o corpo dela e na pele dela... Mas também não importava sendo que aqueles bandidos iam morrer né? Ele ouviu o aviso dela e isso lhe deu boas ideias, afinal ela teria um par de olhos extra para o ajudar enquanto ele estive-se lutando. E bem... Por fim a ação acabou e ele estava livre por hora. -Camélia? É um nome muito bonitinho, combina com você. Ele falava sorridente deixando o espaço para ela e indo para o subconsciente dela escondendo assim o seu espirito. -Em vida, meu nome era Adam Kazama. Você pode me tratar pelo meu nome real se quiser, mas se falar com alguém sobre mim, use a minha identidade secreta. "Hazard". Alguns feiticeiros dão problemas aos espíritos se souberem o nome real deles. Ele lhe explicava passando a informação diretamente para ela. -Só você pode me ver e ouvir. Eu vou evitar de mexer dentro da sua cabeça, não é mentalmente saudável e maior parte do tempo eu vou ficar dormindo no seu subconsciente sem ver ou saber o que você faz ai fora, então tome cuidado, você não é invencível. Ele explicava para ela, ele não ia ficar o tempo todo com atenção, apenas repousar e recuperando forças espirituais dentro dela então ela para além de ter a sua privacidade era bom também não fazer nada muito maluco. -Eu nasci aqui perto. Ele falava e então ele ia saindo do subconsciente dela, Greenstone ele queria ver com os seus próprios olhos sim! Então Hazard ia desprendendo do corpo dela, ficando atrás de Camélia em sua forma de espirito. Hazard colocava suas mãos em volta da cintura dela como forma de se segurar em cima do cavalo. Ela ainda podia sentir ele tocando nela sim, porem ela sentia isso na própria alma e não no corpo fisico própriamente dito. A sensação era similar. -Greenstone. Quando chegar lá, fale em tom baixo a seguinte senha para o guarda: 3434-626. É um código antigo entre guardas que agiam como campeões em disfarce. Então não lhe vão fazer mais perguntas. Quando tivermos lá dentro, tente procurar Cruiser! Ele ainda está vivo e é o meu melhor contacto. Hazard não sabia se o homem ainda estava por ali, se ainda era guarda ou se já havia reformado... Só sabia que ainda estava vivo caso contrario Cruiser já teria o encontrado no segundo plano... Ele acreditava que com uma conversa com o seu amigo, ele ia conseguir um quarto no castelo e o seu antigo título de guarda. Esse era um bom começo tanto para Hazard quanto para Camélia. Então chegando no lugar, Hazard voltava a se fundir no corpo dela fazendo seu espirito desaparecer. Ele não queria falar por ela visto que era ela quem ia viver ali praticamente e o sotaque e modo de falar tinha que ser o dela.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#403 17-04-2022, às 18h03

Guarda Absinto
Kytära
Mordida de unicórnio dói
Kytära
...
Mensagens: 117

https://64.media.tumblr.com/9c098999d42e01ca15942c94beee6f06/8dd5386040ef2235-36/s2048x3072/ef215f29a89c8223aa41f26f59a0d5172c52017c.pnj

Com: Corvo | Em: Azoth


Touché, ele tinha um ótimo argumento. A fadinha então mordeu a ponta do polegar, pensativa sobre o que responder, afinal as conversas com o corvo eram sempre rápidas, então necessitava de colocações pontuais ——— Morte.... ——— seu comentário saiu baixo e mais como uma pergunta sobre o tal usurpador. Seu primeiro pensamento na realidade foi levado a Tarik pela forma como se apoderou de Azoth e instaurou os quatro governantes, mas era possível que ele só estivesse falando de Morte e do seu jeito nada ortodoxo de governar e lidar com problemas. De qualquer forma ainda tinha um bom ponto, a própria campeã não gostava de resolver as coisas com lutas. Diplomacia e educação eram a chave. Acsa não deixou de abrir um sorriso amigável ao ver o animal se achegar em seu ombro, jogando os fios dourados todos para o lado oposto para que não atrapalhassem ——— Me parece que não tem motivos e nem nós temos muito o direito de estar aqui perturbando a ordem natural das coisas, mesmo ajudando os moradores. Mas a sua falta de motivos vai se refletir em uma neutralidade ou só está falando por falar? Porque aparentemente para os outros Reis faz sentido nos intimidar e atacar ——— perguntou virando um pouco a cabeça para olhar o animal ——— Me parecer mais inteligente que esse aasimar só de não querer recorrer diretamente a uma briga e lógico, por parecer não compactuar com os ideais desse usurpador que fala ——— Acsa estava intrigada com a conversa, seria mesmo a ideia do feral se manter longe da confusão ou estava fazendo isso apenas para enganar a mulher? Era uma boa pergunta, talvez ele nem tivesse essa escolha.

Devagar, levou sua mão até o peito da ave, acariciando algumas penas mais rebeldes do colarinho enquanto olhava em direção ao castelo, suspirando pesadamente
——— Não sei se conseguiria voar tão alto hoje e nem sei é seguro fazer isso, lembrou-me que falou para ficar afastada do castelo. Apesar que na companhia de um amigo talvez não tenha problema ——— Era uma escolha difícil confiar no feral, ele era um dos governantes logo a sua companhia poderia evitar alguma desgraça para o lado da campeã, mas ele também poderia estar armando alguma coisa. E acrescentou ——— Mas podemos tentar chegar mais perto, talvez um telhado....Enquanto isso, poderia me falar um pouco mais sobre o seu ponto de vista? Quem sabe não tenha mais alguma boa sugestão para me dar ——— sabia que o castelo era perigoso desde a última conversa e que ele não estava muito empenhado em sair batendo nos enviados de Greenstone, quem sabe não conseguia mais alguma informação útil que evitasse esse problema todo.

________________________________________________________________________________________________________

Vestimenta |Ficha:

Última modificação feita por Kytära (17-04-2022, às 18h08)


https://i.ibb.co/dpbxsLJ/Haleth-Wesley.gif

Offline

#404 17-04-2022, às 18h13

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://i.ibb.co/s9sR89F/Att.png

Update: A mensagem.

https://i.ibb.co/mqpSvnN/carta-handwriting.gif

Em Greenstone;

[Ea'tha]
[Com suas investigações mágicas na Academia, Ea'tha descobriu que a escama de dragão tinha um ácido especial que só é encontrado nos "Pântanos" para além da floresta, então talvez lá ela encontre alguma pista]


Em Althea;

[Dominique Moira]
[Chegou uma carta especial por correio em nome de "Dominique Hatter"]

Carta


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#405 17-04-2022, às 20h32

Guarda Sombra
AoiHikaru
Criadora de poções
AoiHikaru
...
Mensagens: 2 983

https://cdn.discordapp.com/attachments/839449567682232351/928144398993215488/indraicon.png
23 ANOS ● TRITÃO ● HUNTER ● CAMPEÃO ● GRAY ● 1,72CM/2,35CM ● OUTFIT

● FOR: O3 ● CON: 1O ● DES: 11 ● INT: O5 ● SAB: O8 ● CAR: O3 ●


INTERAÇÃO: Ninguém
LOCALIZAÇÃO: Azoth


----------------------Em sua mente, Indra refazia o trajeto até o local onde agora se encontrava, observando ao longe Lady Sónia tratar os feridos em batalha. Devia ter ido, ao invés de ter ficado para pesquisar. Mas tudo era muito nebuloso ainda. A própria viagem até aquelas terras parecia nublada em sua mente, como se tivesse sido arrastado de um lado para o outro até ali. Talvez fosse aquele maldito calor. Novamente o tritão se via brigando com a temperatura. Uma hora, era uma nevasca em forma de um inferno branco em Greenstone para atrapalhar sua paz e fazer tremer até os ossos com ventos gelados. Noutra, praticamente em seguida, precisava lidar com um inferno literal, quente e sem nenhum sinal de água. Ao menos, o calor parecia um pouco mais suportável. Indra estava habituado ao calor tropical de uma forma diferente, com as ondas banhando seu corpo e a brisa marítima ondulando seus cabelos loiros no ar salgado. Ah, era em horas assim que sentia tanta falta de casa! Se ao menos fosse possível estar em casa. Suspirou, com um lapso de melancolia a passar por seu rosto. Mas aquele calor ali era muito diferente. A parte superior do corpo se encontrava desnuda, e sua mente só queria tirar a parte inferior e se atirar em alguma água bem fresca. Sentia sua hidratação descendo cada segundo mais. O selo em seu pulso não parecia mais uma tatuagem colorida, sim uma marca de queimadura. As cores eram trocadas por um avermelhado combinado com tons de marrom como se a pele fosse quemada. Esfregou o selo, tentando aliviar o incômodo, mas só parecia fazer piorar. Um leve semblante de desconforto era mostrado em seu rosto.


https://i.ibb.co/1r4hq09/Indra-Dom.gif

Offline

#406 17-04-2022, às 23h34

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/947953633671118848/BannerCorvo.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Feral - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngNpchttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
Local: Azoth Iteração: Heiwynn

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Era um ponto de vista que Corvo considerava comun. Afinal, qualquer pessoa que olha-se a situação era assim que via? -É. Aqueles que nós chamamos de "morte". Ele confirmou coçando suas penas com o bico. Claro que estava falando dele. O antigo rei Azoth era um rei terrível, mas aquele trono pertenceu a ele sim. Ao contrario do que no caso do Morte, que está ali só porque sabe atirar uns bumerangues? -Não se trata de ser neutral, eu estou de um lado. Do lado das pessoas que eu cuido aqui. Corvo falou olhando de volta para ela, o feral já sabia como que aquilo lá em cima ia terminar, pelo que o corvo viu só um dos cinco que havia caído e embora tenha ferido os outros não era um resultado impressionante vindo do Aasimar. Corvo moveu a cabeça com o elogio, que bonitinho ela lhe chamar de inteligente. -Matar e ameaçar pessoas não resolve problemas deste reino, resolve? Este lugar já é deserto que chegue. O bichinho falava enquanto mudava de direção com o bico observando o lugar, Corvo ainda ajudava fome trazendo comida, como ficou claro quando pediu o pão dela no acampamento... Mas ajudar a alimentar aldeões era uma coisa, ajudar a matar era outra que nem mesmo Peste concordava. Assim que sentiu a mão da fada, o corvo se esfregava se coçando nos dedos dela, mãos humanas eram boas com isso. -Pode espreitar, ninguém nos vai machucar. O corvo confirmava, sim ele ainda tinha muitas coisas para fazer... Coisas de corvo né? Mas ele tinha um bom tempo extra pra ver a queda do outro rei. Ele ficou um pouco pensativo quando ela perguntou mais sobre o ponto de vista do feral. -Reveja. Morte é bem mais fraco que eu e ainda assim, seus amigos estão passando sufoco. Se eu luta-se ao lado dele, os campeões não teriam chances contra dois reis ao mesmo tempo, mas, dentro daquele castelo... Quem é o real inimigo de Azoth? O animal explicava e questionava em retorno, claro que ele podia estar errado e os campeões terem uma sorte impressionante e conseguirem por meio de milagre derrotarem dois reis ao mesmo tempo naquele ponto, mas, ele achava isso bastante improvável. Mas a conclusão, Corvo tinha vontade própria ao contrario do Aasimar que era teimoso e parecia programado para cometer um erro e insistir no erro, no final do dia, Peste era rei também e como rei ele atendia apenas a sua responsabilidade com o seu reino e não passava pano para as maluquices e para o ego de um "colega de trabalho".


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#407 18-04-2022, às 02h03

Guarda Obsidiana
Sorene
Fugiu de um orc
Sorene
...
Mensagens: 766

Retirado para edição no photoshop

Última modificação feita por Sorene (03-08-2022, às 04h01)


☽☼☾Sou a Sore☽☼☾
https://i.postimg.cc/jdJhbRth/Soresign.jpg

Offline

#408 19-04-2022, às 10h39

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/955949438688432158/FinnBanner.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Elfo - -I- - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:06 CON:10 DEX:06 INT: 08 SAB: 09 CAR:08
Local: Greenstone Iteração: Ea'tha

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Finn esperava que o guarda estive-se bem, mas... Chegava a ser frustrante o facto do elfo não conseguir uma audiência com o rei, conversar com ele o que quer que fosse... E isso o aborrecia, ele sabia que apartir do momento que se torna-se campeão não iria receber nenhum tratamento privilegiado... Mas Finn estava ali ainda nem Greenstone era reconhecido como reino? Que mais precisava dele de fazer para provar a sua confiança? Ele podia simplesmente ir embora e voltar para Valenwood, lugar de elfos divinos e brilhantes nas terras rodeadas por paz e harmonia. Mas ele escolheu estar ali, e ele não ia desistir com cavaleiros negros ou não, aquele lugar era importante para ele. Finn, não jogaria fora as boas memórias de uma vida humana que ele viveu ali, embora... Talvez no fundo ele tive-se apenas simulado uma vida humana? Ainda assim, o elfo tinha seus traços de teimosia e se recusava a abandonar o reino. Jurou proteger aquele lugar então ele iria proteger aquele lugar nem que fosse do próprio Kall, afinal o que era uma pedra verde em comparação as centenas e centenas de pessoas que viviam ali? Uns dias atrás foi um muro mas daqui a outros dias seria um castelo e daqui a mais algum tempo o reino inteiro e nem o mais heroico dos guardas conseguiria fazer nada! Finn parou na biblioteca da academia procurando alguns livros que falassem algo relacionado a essas pedras especiais coloridas, quando encontrou uma moça estudando uma escama lá dentro. Finn nunca a viu por ali na academia, embora já tive-se visto ela com os guardas. -Olá. Ele falou cumprimentando ela e virando um pouco o rosto apoiando alguns livros de volta na prateleira. -É curioso como essas "pedras" nem sequer tem um nome real? "Greenstone", "Blackstone". São objectos tão poderosos e estão entre nós faz tantos anos e ainda assim nem sequer temos um nome para esses artefatos... Ele comentava guardando mais alguns livros ficando apenas com uns quatro na mão. Ele se virou para ela e se apresentou. -Sou Finn de Valenwood. Posso ajudar você? Ele perguntou curioso a pesquisa dela parecia mais promissora do que a dele, pois ele já imaginava que não ia encontrar completamente nada relevante no que toca ao que realmente importava... Mas, ele fazia o que estava ao seu alcance.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#409 19-04-2022, às 15h00

Guarda Absinto
Kytära
Mordida de unicórnio dói
Kytära
...
Mensagens: 117

https://64.media.tumblr.com/9c098999d42e01ca15942c94beee6f06/8dd5386040ef2235-36/s2048x3072/ef215f29a89c8223aa41f26f59a0d5172c52017c.pnj

Com: Corvo | Em: Azoth


”[...]Eu estou de um lado; do lado das pessoas que eu cuido aqui.” Certamente aquela frase e as palavras que ele estava usando demonstravam um certo zelo pelos moradores, mas até onde os moradores pensavam da mesma forma que ele, ou seja, até onde se sentiam cuidados também. Por enquanto só tinha o ponto de vista dele e de Susanoo, quando explicou um pouco mais sobre os Reis, e eles não batiam —— Sei que tem sido um bom amigo Manon, por isso não gosto de duvidar das suas intenções, mas ouvi boatos que diziam coisas um pouco diferentes —— começou a pequena brincando novamente com a cordinha do corset, concentrando seu olhar no que estava fazendo. Lógico que boatos não eram cem por centro confiáveis, mas ainda sim era bom saber deles em algumas situações—— Dizem as más línguas que é um xamã poderoso e que Azoth só não se reergueu por conta da sua ira contra os cidadãos. Mas sei que nós que mexemos com magia somos sempre incompreendidos e temidos, principalmente porque temos a sabedoria ao nosso lado...—— e acrescentou ameaçando começar uma caminhada em sentido ao castelo uma vez que ele confirmou sem seguro para ambos. Pelo menos para uma espiadinha ——....Ainda sim fico em dúvida do que chama cuidar da cidade e de como os aldeões percebem isso.

Um sorriso matreiro foi estampado no rosto da loira antes de soltar um longo humm.... —— Sinto que essa pergunta tão é tão fácil de responder quanto parece, mas eu diria que Morte a partir do momento que o próprio povo sofre com suas ações, maneira de agir e com as regras que impõe —— respondeu dando alguns passos para frente, não muito depressa por estar com a ave em ombros e essa ser relativamente corpulenta. Logo voltou a mexer no peito emplumado do animal como estava mais cedo —— E pensar que eu saí do meu reino apenas para estudar as pedras, agora estou aqui conversando com um governante e sob a ameaça de outros. O destino realmente não se importa com o que acontece, não é mesmo? —— a pergunta era mais retórica do que realmente algo para o feral responder, mas ainda sim era engraçado como o destino gostava de brincar com as pessoas.

—— Céus Manon, você realmente é um Rei, as vezes me esqueço disso. Apesar de gostar de nossas conversas eu não deveria ficar te prendendo aqui pois deve ter incontáveis assuntos a resolver. Mesmo que com essas asas possa ir e voltar a hora que quiser...assim como eu —— remexeu o par rosado e cintilante em suas costas, tão belas e tão frágeis. Por um instante parou de mexer no animal sentindo algo prender entre os dedos, uma pequena e escura peninha. Arqueando as sobrancelhas com certo entusiasmo mostrou ao animal o que tinha em mãos antes de passar para a outra e guardar dentro de um dos bolsos da mochila —— Vou guardar de recordação em meu caderno, lembranças de um amigo querido caso venhamos a não nos encontrar mais e uma situação fatídica venha sobre nós. Quem sabe não consigo seu nome até tudo se findar, afinal descobri quem era e consegui uma peninha ——anunciou ao animal olhando-o com o canto dos olhos enquanto seguia em passos vagarosos. Ele entenderia a brincadeira com o nome não? Esperava que sim. Realmente não prenderia mais o feral com suas perguntas caso aquele não fosse seu desejo, ainda sim foi revigorante e interessante o que ouviu no meio tempo. Principalmente que ele era mais forte que o oponente da atual batalha, isso era algo grande a se levar em consideração.

________________________________________________________________________________________________________

Vestimenta |Ficha:

Última modificação feita por Kytära (19-04-2022, às 15h02)


https://i.ibb.co/dpbxsLJ/Haleth-Wesley.gif

Offline

#410 19-04-2022, às 22h51

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/947953633671118848/BannerCorvo.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Feral - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngNpchttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
Local: Azoth Iteração: Heiwynn

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Oh sim! Claro que todo o mundo falava sobre os tais reis, deveria o corvo se sentir privilegiado por isso? -Conta para mim, eu gosto de fofocas. O corvo falou em um tom de brincadeira com a fada, claro que ele já imaginava o que estava por vir, afinal do que esperar quando o tópico era os quatro reis do apokalipse? -Minha ira uh?... Esse de facto era um belo modo de ver as coisas, mas, Peste claramente era mais cérebro ali e menos músculo. Ele continuava a ouvir ela e então fez um ar pensativo, havia formas simples de explicar a situação. -Seria a coisa mais obvia do mundo falar que esse povo não me conhece, afinal, nem sequer o meu nome sabem não é? Mas, deixa eu te contar uma história. Corvo então repensava um pouquinho e começava a falar. -Uma vez havia, um certo homem velho. Um velho solitário, ele era dono de um cão. Ele amava aquele cachorro mais do que tudo e mais do que qualquer coisa, porem o animalzinho dele... Ele era terrível, atacava e mordia. O cão era um animal corajoso e bravo! Disposto a lutar por seu território e por sua liberdade! De modo a manter a sociedade segura a sua volta, o velho sábio decidiu colocar uma trela no animal, o prendendo a uma árvore enquanto que ia trabalhar. Sempre que passava a tribo de Orcs que vivam no reino, aquele cão ladrava, se debatia, os ameaçava e tentava os morder... A trela impedia que o cãozinho fize-se isso. O velho sempre voltava com um prémio. Com um bom bife que acalmava o animal e então o levava para casa. O homem fazia isso todas as vezes, quando uma criança inocente lhe perguntava. "Vôzinho, se o cão quer ser livre, porque você está o impedindo? Porque você repreende ele? Porque você o mantém preso? Porque não deixa ele se reerguer?" O velho explicava a situação para ela, porem a criança não entendia, e certo dia, a criança com pena do animal decidiu soltar ele daquela árvore antes do dono chegar. O bravo cachorro pulou em cima de um Orc e o atacou, o bruto simplesmente quebrou o pescoço do animal e o jogou contra o chão. Quando o velho chegou, seu pobre amiguinho já estava morto. Oh, não era uma história assim tão longa, mas definitivamente era uma mais dramática e com um final questionável, mas transmitia uma boa moral da história que Peste queria transmitir. -As vezes querer uma coisa, não significa que você a deva ter, o que você acha que aconteceria se eu solta-se a trela dos nossos queridos aldeões de Azoth? No final das contas, ele estava terminando por responder a uma questão com outra questão mas era um jeito mais fácil de explicar a sua situação. -No começo, o dilema de Morte parecia fazer sentido. Pois eu achava que a intenção dele era apenas assustar os aldeões, quer seja por medo ou por respeito, crimes não devem ser cometidos e isso é o que importa... Mas meu colega está indo longe demais. No final das contas era nisso que Peste acreditava, o corvo até podia passar pano para uma morte brutal ou duas de alguém que comete-se um crime bem pesado... Mas você roubar uma maça e levar com um disco no crânio por causa disso já era passar dos limites sim e Peste conseguiria implementar um sistema de leis melhores com o justiceiro lunático fora do poder. Corvo repensava sobre os assuntos que ele tinha a tratar... Bem, ele iria ter uns assuntos extras dependendo de como ficaria a situação com o Aasimar pois pelo bem ou pelo mal, a taxa de crimes no reino iria aumentar temporariamente se acontece-se dele morrer mesmo. O corvo abria a boca vendo a pena na mão dela, isso significava que ela podia ficar com o adn dele agora e colocar mini Pestes? Bem, era só uma pena para o feral no final das contas, embora ele deve-se avisar algo relacionado a pena? Afinal, era sua amiguinha... -Pssss. Eu não sou um Shaman, eu sou um Plague Doctor, cuidado com essa peninha ai. Não era o seu ponto assustar a fadinha, mas também não a deixaria nas cegas. Sabe-se lá o que Peste tinha na sua biologia não é? O corvo virou sua atenção para a janela do castelo quando viu ao longe um flash branco, do Aasimar fugindo a uma velocidade até que impressionante para quem estava realmente ferido. Afinal, parece que ele iria viver. Oh sim, o Corvo sabia porque ele estava fugir. -Terei que ir atrás dele, você quer vir também? Ou a gente se despede por agora? Ele perguntou para Heiwynn, o Corvo ainda tinha que decidir o que fazer com o outro rei e não sabia o que ia acontecer. Mas, se a fada o quisesse continuar a acompanhar... Ele não via problemas nisso.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#411 21-04-2022, às 19h16

Guarda Obsidiana
LizGiulles
Mordida de unicórnio dói
LizGiulles
...
Mensagens: 116

https://media.discordapp.net/attachments/733034381798801428/943630593642606652/cats.att.1.jpg

Local: Castelo do Morte Interação: Wesley, Krog, Azuriel e Haleth.
Roupa: + Casaco:  + Martelo: +  Forma feral: + Ficha: +


A chegada do grupo no castelo estava longe de ser uma das mais heroicas. Após darem poucos passos no recinto, a maioria das pessoas a qual os acompanhavam foram acertadas por uma série de mecanismos de segurança. Então, em uma questão de segundos, aquele grupo numeroso de heróis foi reduzido drasticamente restando apenas Birdy, Haleth, Krog, Seraphine, Wesley e Fridgar.  Mesmo diante dessa situação adversa, o grupo não pareceu se abalar, na realidade havia um certo tom de humor pelas as conversas que rolavam. Como o Krog o questionando se eles eram irmãos de machado enquanto dava uma resposta atravessada ao engenheiro e a caçadora. Apesar da situação constrangedora para os dois, Fridgar não conseguiu conter uma risada breve enquanto dava ligeiros tapas nas costas do Krog. — Vamos, deixe os dois. Temos coisas mais importantes para fazer... irmão de machado.- brincando com a última parte de sua fala, o bárbaro tentava tirar um pouco de foco a conversa de seus companheiros enquanto eles se diriam ao salão principal, onde julgava que o rei estivesse os esperando.

Andando pelos os corredores de forma silenciosa, o grupo parou subitamente assim que avistaram pela primeira vez, uma sala com as suas portas entre-abertas. Não restavam dúvidas que era aquele o local que o rei os esperava, e por conta disso, eles andavam de forma precavida tentando evitar que fossem feridos tal como os outros que haviam ficado para trás. De uma forma involuntária, o bárbaro segurava seu machado com firmeza enquanto caminhava em direção à aquele que se autodeclarava Morte. Mesmo que à primeira vista tal alcunha lhe parecesse completamente prepotente, Fridgar começava a entender assim que observava o homem pela a primeira vez ao fundo da sala. Primeiro, perderam grande parte de suas tropas em tempo ridiculamente curto e, aliado a isso, tinha a aparência daquele rei que tal como o Stalker parecia emanar grande poder. Então, de uma forma inconsciente, Fridgar colocava a mão direita em seu peito enquanto fazia uma breve oração aos seus deuses e a sua família a quem ele acredita que desde a sua perda prematura tem o guiado para tomar as melhores decisões e hoje não seria diferente.

Mal havia terminado a sua oração, quando o bárbaro escutava pela a primeira vez o tom indiferente de seu adversário. Diferentemente do Stalker, o rei não se estendeu em suas palavras e apenas falou o necessário: "saiam de meu castelo". Apesar do recado ser breve ainda assim era carregado pelos os sentimentos que ele aparentemente sentia naquele momento, a qual o bárbaro julgava ser uma mistura de raiva e impaciência. Isso foi ainda mais reforçado quando eles notaram os primeiros movimentos do rei, que se levantava de uma forma elegante de seu trono já com as suas armas em mãos. Observando aquela ameaça velada, os primeiros a reagir foram os membros que estavam dispostos atrás do Krog e Fridgar que dentre alguns tropeços pareciam que haviam ferido o rei, não tanto quanto gostaria, mas ainda sim era um progresso. Desse modo, não demorou muito para Fridgar se reunir a Krog junto a aquela luta, mesmo que ele não estivesse acostumado a ficar em uma linha de contato tão direto com os seus adversários, julgava que devido a seu estado físico lhe dava mais vantagens de aguentar as pancadas mais intensas que o rei poderia desferir contra eles. E, na medida do possível também utilizaria de seu físico para defender aqueles que estivesse atrás de si e que julgava terem uma menor resistência aos ataques. Mesmo que a primeira vista terem que assumir tais posições não fosse tão vantajoso assim para os dois, pois provavelmente seriam os primeiros a se cansarem no campo de batalha, eles estariam ganhando tempo para que os outros continuassem a realizarem as suas funções sem terem que se preocupar tanto com a segurança pois eles estariam os assistindo a distância.

Entre rotações amplas de seu torso, Fridgar tentava desferir sucessivos golpes contra o adversário, sempre focalizando em seu pescoço e pernas. Porém, apesar de todo  esforço que desveria para tentar acerta-lo, o homem sempre desferia de seus golpes nos últimos segundos, fazendo com que a cada uma de suas tentativas o campeão sentisse a força do impacto de seu machado quando ia de encontro ao solo e as paredes. Desse modo impulsionado pela a raiva e pelo grito de guerra de seu companheiro, ele não se deixava abater pelas as suas tentativas frustadas e continuava a tentar acertar o adversário. Felizmente, a sua frustação não era tão grande, pois a melodia suave tocada pela a barda fazia o homem esquecer um pouco dos seus ressentimentos para focalizar no que era importante para eles. Então, o dryvantoriano se sentido energizado pela as melodias daquela canção iniciou uma breve corrida em direção ao rei com o seu machado devidamente posicionado para acertars costas do aasimar. Mas, assim que estava prestes a gravar a lâmina de seu machado nas costelas do adversário, viu o rei desfiando de seu ataque e tão logo o seu machado ir de encontro ao solo. Observando sua arma fincada no solo, Fridgar resolveu abandona-la naquele momento e iniciou um ataque ainda mais direto ao adversário. Com as mãos devidamente posicionadas, antes de arriscar qualquer ataque observava de relance os ataques de Krog com o machado e dentre o espaço de temo que ele levava para erguer o seu machado, ele desferia alguns socos e chutes no Morte. Porém, após seus numerosos ataques, Fridgar foi surpreendido por um movimento rápido feito pelo o rei contra si, ele em uma fração de segundos, utilizou de suas lâminas para ferir a perna do nórdico. Tomado pela a dor repentina, o homem pressionava com firmeza o se maxilar enquanto colocava a mão em sua coxa que rapidamente coloria o tecido de sua calça em um tom rubro.

Andando de forma involuntária para trás, Fridgar rasgava a parte inferior de sua camisa enquanto observava o seu ferimento. Mesmo que não fosse uma visão muito agradável de ser vista, o corte não estava tão ruim assim e aparentemente as lâminas não haviam pegado em nenhum vaso sanguíneo. Apesar da dor que sentia, era uma excelente notícia, pois a única coisa que teria era mais uma cicatriz em sua pele. Desse modo, sabendo que ele estava fisicamente bem, o bárbaro mantia a sua concentração no tratamento de seus ferimentos com o que tinha em mãos. Então, com o pedaço de camisa rasgado Fridgar tentava conter rapidamente o sangramento enquanto fazia aquela atadura improvisada. Mesmo que não tenha feito com a mesma precisão de um sacerdote, lhe parecia o suficiente para aguentar mais alguns rounds com o rei. Então, vendo Krog se aproximar mais uma vez do rei, o bárbaro retirava de seu machado ainda preso no chão enquanto forçava a correr em direção ao rei para que ele realizasse mais um ataque, só que dessa vez tinha o objetivo de acerta-lo para que ele sentisse a mesma dor que ele sentia.

Vendo pela a primeira vez os ataques que os dois faziam surtirem efeito, o rei teve uma atitude covarde de se esconder em meio a uma nuvem de fumaça, o que provocava a sua ira assim como no Krog. — Lute tal como um bárbaro, Morte. Não utilize de tais truques e nos enfrente cara-a-cara. Honre com o seu nome e mostre do que é capaz! - Fridgar gritava em um tão alto enquanto segurava seu machado com firmeza esperando o próximo ataque do homem. Se colocando atrás do anão, para que ambos protegessem a retaguarda um do outro, o campeão apertava com firmeza os seus olhos esperando qualquer movimento repentino através da fumaça. Mas, para a sua surpresa, o aasimar parecia não estar tão entretido com eles, pois ao ouviu o grito abafado atrás de si entenderam que tal criatura havia atacado alguns deles. Pela a primeira vez naquela batalha, Fridgar sentia que começava a perder o controle de seus sentimentos, pois impulsionado pela a raiva ao qual sentia ele corria a passos rápidos atravessando a densa cortina de fumaça a qual os separava daquele ser. Então em uma questão de segundos, o homem viu diante de si a figura desfalecida do Wesley que estava sendo amparado por Haleth. Não sabia dizer exatamente qual era o estado do engenheiro, será que estava desacordado ou pior estava morto? 

Mesmo diante de suas preocupações com o seu companheiro, o homem mal teve tempo de questionar a elfa o estado do humano, pois no canto de sua visão algo havia despertado a sua atenção. No canto da sala, o bárbaro via a mulher de cabelos rosados levantar a mão em rendição ao aasimar que já se preparava para ataca-la, então temendo que ouve-se mais uma perda em sua equipe o bárbaro andava de forma desesperada em direção a ela a protegendo de seu ataque iminente. Antes mesmo que o aasimar tivesse chance de lançar as suas lâminas, o feral desferiou um golpe certeiro em suas costas enquanto imediatamente se reposicionava a lateral do rei para acerta-lo com a parte amadeirada em sua costela, ao qual o obrigou a dar um pulo para trás. Satisfeito com o seu afastamento repentino da mulher, Fridgar imediatamente rotacionou o seu corpo para ver se ela havia sido ferida durante esse processo. Como não observou qualqer sinal de sangue aparente o homem um breve movimento de cabeça para que ela se distanciasse, justamente por a mesma aparentemente não ter uma arma junto a si, o que o fazia se questionar se a mesma havia utilizado magia desde o começo da batalha. Mas não havia tempo para reflexões, ele sem pensar muito ele se reposicionava mais uma vez, só que naquele momento na frente da barda para que ela tivesse tempo de se afastar sem ser ferida naquele processo.

Última modificação feita por LizGiulles (22-04-2022, às 19h27)


https://i.ibb.co/hgrsJDZ/Dory-Frid.gif

Offline

#412 21-04-2022, às 23h10

Guarda Obsidiana
LizGiulles
Mordida de unicórnio dói
LizGiulles
...
Mensagens: 116

https://media.discordapp.net/attachments/733034381798801428/942914375365324811/cart.att.2.jpg

Local: Prédio da Academia de Literatura     Interação: Sozinha >> Finn
Roupa:+     Colar:+     Emblema:+     Adaga:+     Ficha: +


A medida que dava cada passo em direção ao fundo da academia, Ea’tha sentia os seus sentidos ficarem cada vez mais sensíveis a ponto de em um toque repentino nas estantes da biblioteca terem causado um pequeno choque. Sentindo o seu dedo anelar um pouco dormente, a drow o observava enquanto via um ligeiro fio escarlate escorrer através de um ligeiro furo que lentamente começava a se cicatrizar. Intrigada por essa situação peculiar, a drow observava com atenção ao cômodo ao qual se encontrava, ele que ainda era conectado ao salão, estava localizado na parte posterior da academia, onde muito provavelmente os membros de seu clube e até os faxineiros não passavam a um bom tempo. Observando com mais atenção aos livros dispostos ali, percebia que as suas lombadas empoeiradas escondiam títulos em uma linguagem a qual lhe era desconhecida e isso lhe fazia se questionar se eram obras de alguma sociedade atual ou até mesmo extinta.

Então, enquanto passava a sua mão para o próximo livro, ela sentiu um ligeiro formigamento em seu dedo que começava a indicar que algo estava acontecendo mais uma vez. Olhando com um olhar mais atento, ela observava de sua mão emitir leves faíscas que aumentavam à medida que circulava a sua mão por entre as estantes. Vendo de que alguma forma, ela começava a seguir algum rastro de algo, ela utilizava de sua mão como uma bússola para encontrar tal objeto desconhecido ansiosa pelo o que descobriria. Não sabia ao certo se seria uma coisa boa ou ruim, mas a curiosidade ao qual sentia naquele momento não permitia que ela ponderasse e apenas continuasse a procurar.

Após alguns poucos segundos, Ea’tha parou de movimentar as suas mãos de forma repentina assim que observava que as faíscas começaram a aumentar drasticamente, a ponto de ricochetear em alguns livros ao seu redor. Ela havia encontrado o que procurava ou tal objeto a havia encontrado. O livro que apresentava uma capa negra que nem a ônix, era adornado por detalhe em um tom de vermelho sangue que mesclavam com o seu título em uma língua que para ela era desconhecida. Algo dentro dela sabia que elas teriam as suas respostas, não todas, mas pelo menos um norte para onde ela deveria procurar para seguir nas suas buscas.

Andando agora com passos mais decididos a bancada ao qual estava sentada anteriormente, a guarda começava a guardar todos os volumes que anteriormente estavam espalhados por sua mesa para centralizar o livro antigo. Ainda deixando-se guiar pelos os seus sentidos, ela ia folheando cada uma das páginas até encontrar uma em específico que apresentava um texto e alguns desenhos. Dentre eles a imagem de um pequeno lago com algumas bolhas em sua superfície, que mais lhe pareciam a um pântano, e a de uma estrutura irregular que lhe lembrava a escama ao qual estava estudando.

Olhando sem entender ainda o que as escamas tinham haver com um pântano, Ea’tha franzia ligeiramente o cenho, até que em questão de alguns minutos ela sentia que as suas ideias que anteriormente estavam confusas começavam a se organizar. Ela havia deixado passar um detalhe passar um detalhe muito importante que ela deveria ter averiguado antes mesmo de começar a bateria de testes: a acidez e a toxicidade do material. Algo que para ela era indiferente, por sua espécie ser resistente a muitos elementos tóxicos, deveria ter sido a primeira coisa que deveria ter lembrado. Então, para fazer um teste ela pegava de sua adaga para cortar um pedaço de uma suculenta que estava disposta em sua mesa. Com a escama em mãos, a drow fazia movimentos ascendentes tentando recolher algum elemento líquido que ainda estivesse ali e o direcionava em direção as folhas da planta. Ao fazê-lo, a mulher via aquela planta definhar e em uma questão de segundos emitir um cheiro que era típico dos pântanos. Ela já sabia o que fazer.

Após terminar de limpar a bagunça que havia feito e devolver alguns dos livros para as suas respectivas estantes, a drow retornou mais uma vez a sua atenção ao livro misterioso enquanto observava com atenção as escamas. Em meio a sua contemplação de ambos objetos, ela foi desperta de seus pensamentos assim que ouviu uma voz se dirigir para si. — Ás vezes os humanos são tão pouco criativos... Mas sabe que tal observação de certa forma vale para o local ao qual residimos.- a drow falava em um tom de voz mais humorado enquanto respondia a observação do homem que de certa forma ela também refletia em alguns momentos quando estava distraída. — Prazer em conhece-lo Sr. Valenwood. Sou Ea’tha de Thornanorva.- a drow dizia dando um breve sorriso e assim que ouviu a sua oferta ela rapidamente pós as suas mãos em sua cintura pensando bem no que iria fazer. — Não sei se vai querer passar por tal fardo. Estava pesquisando sobre as escamas e aparentemente tem algo no pântano que vai me dar as respostas que eu preciso. Planejava justamente reunir as minhas coisas e de mais alguns materiais para continuar as minhas pesquisas por lá.


https://i.ibb.co/hgrsJDZ/Dory-Frid.gif

Offline

#413 22-04-2022, às 11h02

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/954767781755256892/WesleyBanner.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Humano - -Roupa- - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:08 CON:08 DEX:15 INT: 06 SAB: 10 CAR:02
Local: Azoth Lands Iteração: ????? > Haleth

◥◣════════════════════════════════════════◢◤

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
?????
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
-O que você quer? Viver umas boas centenas de anos e ter uma vida que acompanhe a de um elfo? A restauração do seu membro, a libertação de sua condição mental e eterna aflição? Um corpo forte e resistente para se tornar imune a este sofrimento físico? Sabe como se costuma dizer... “Aquele que faz de si próprio uma besta se livra da dor de ser um homem.” A voz distorcida e quase que incompreensível para ele perfurava dentro da cabeça do engenheiro, como uma espécie de alarme irritante que não era alto o suficiente para se tornar preocupante, mas também não era baixo o suficiente para deixar você dormir. Wesley via a figura passando por si quase que como um vulto em um tom avermelhado tendo o destaque somente por causa do fundo preto, o engenheiro olhava essencialmente para o chão. -Não volte a me chamar assim. Meu nome é Wesley. Ele falava corrigindo sua própria alucinação quando foi chamado de "Wesker". -É apenas um braço, eu sou um engenheiro, eu arrumo outro, é uma peça substituível. Assim que ele confirmou a figura se afastava até desaparecer na obscuridade do lugar, Wesley mais uma vez ligava seu braço mecânico mexendo ele. -Pessoas não são, meus amigos ainda vão precisar de mim. Assim que ele se recompunha Wesley sentiu um flash de luz tão grande em seu rosto que o fez tapar a cara.
◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Azoth
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Assim que a visão ofuscada do engenheiro captava a figura da sacerdote este usava seu braço para empurrar para o lado o ceptro especial dela. Bem, parecia que ele havia acordado tarde, na verdade parecia que ele só havia acordado porque fizeram algum feitiço mágico de recuperação nele... No caso de Wesley isso não ia restaurar o dano causado no braço mas, era um trabalho que ele se preocuparia mais tarde. O engenheiro fazia força para levantar seu tronco mesmo contra a recomendação da sacerdote, e após se deixar sentado no largo banco da praça de onde deixaram ele, Wesley levava sua mão ao peito vendo suas vestimentas perfuradas e as marcas e cicatrizes que o Aasimar havia deixado em seu corpo. Mas... O que é uma migalha pra quem passa fome? Mais uma razão para o senhor Kall usar a Greenstone nele. -Haleth? Ele perguntou de novo ainda com os olhos semi-cerrados forçando eles para observar a redor, tava todo o mundo com cara de enterro... Eles haviam perdido? Onde estava a elfa? Era bom que a elfa tive-se sobrevivido para o bem estar físico de Cruiser, pois tão cedo o engenheiro não ia esquecer a gracinha do líder.

Última modificação feita por Moisesbe (22-04-2022, às 11h02)


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#414 22-04-2022, às 19h57

Guarda Absinto
Kytära
Mordida de unicórnio dói
Kytära
...
Mensagens: 117

https://64.media.tumblr.com/9c098999d42e01ca15942c94beee6f06/8dd5386040ef2235-36/s2048x3072/ef215f29a89c8223aa41f26f59a0d5172c52017c.pnj

Com: Corvo | Em: Azoth


Acsa meneou positivamente quando ele comentou sobre “sua ira”. Bem, ela não tinha muito o que falar sobre a fama de colérica que ele tinha entre os aldeões ou como ganhou aquilo, afinal estava só reproduzindo o que ouviu; por mais que não combinasse muito com a personalidade que ele mostrava durante suas conversas —— É o que dizem, querer não é poder. Confesso que parece um pai falando dessa forma, é engraçado e responsável ao mesmo tempo —— logo acrescentou —— Hum...e acredito que teriam o mesmo fim que o cachorro da história, creio eu, afinal esse conto todo deve ser uma alusão ao que acontece por aqui. Certamente o Velho e o Orc também devem ser você e o Morte...bem, pelo menos me parece ser assim  —— concluiu um tanto quanto pensativa sobre a história e sobre as respostas que havia dado. As vezes as pessoas acham mais fácil resolver de uma vez do que remediar e persistir, por mais que o outro governante estivesse sendo extremo demais pelo relato.

A fadinha então mordiscou a ponta do polegar um tanto receosa sobre o que ia dizer, esperando que ele não a levasse mal sua curiosidade —— Manon...O que te impede de assumir após a queda dos Reis? —— era uma pergunta intrigante em sua mente, afinal se ele se importava tanto assim com os moradores poderia evitar conflito com os aventureiros de Greenstone e aproveitar a queda dos outros três. Todos saiam ganhando não? Na realidade isso poderia ser uma possibilidade desde o início, por isso ele se mantinha de longe observando tudo —— Não sei quanto aos outros dois reis, mas a sua insatisfação quanto a este é visível, assim como a preocupação com a justa ordem e com os aldeões. Apesar que ainda respondem a Tarik, poderia parecer uma traição por mais que ele vá precisar de alguém no comando das rédeas depois que tudo acabar....Situação complexa eu diria —— respondeu a própria pergunta logo em seguida, percebendo que a sua colocação talvez não tivesse sido tão inteligente assim.

Ao ouvir o aviso do feral, a loirinha parou de andar em protesto, mesmo que permanecesse com uma expressão mais descontraída no rosto
—— Eu só vou guardar no meu caderno, fique tranquilo, não precisa desconfiar de mim que nem um certo Capitão insi....—— a fada não conseguiu terminar a sua fala, pois seguiu rapidamente a visão do corvo até uma das janelas do castelo, observando um rápido vulto sair da mesma. Seria aquela a visão da vitória dos seis aventureiros? Provavelmente. Um sorriso um tanto quanto desanimado se fez presente no rosto da mulher —— Seria um prazer te acompanhando e continuar conversando, mas provavelmente vou acabar vendo quem habita por baixo dessas penas e posso atrapalhar também em seja lá o que for fazer com ele...—— afinal o feral não conseguiria lidar com o outro rei como um corvo, pelo menos pensava assim, por mais que a curiosidade do que fosse acontecer estivesse fazendo seu coração palpitar —— Oras Vossa alteza, afinal essa é sua cidade, pode vir conversar comigo quando bem entender ou quiser. Não é como se eu fosse desaparecer em um passe de mágica —— tombou um pouco a cabeça para encostar no animal, com um tom mais animado antes de retornar a postura normal.

________________________________________________________________________________________________________

Vestimenta |Ficha:


https://i.ibb.co/dpbxsLJ/Haleth-Wesley.gif

Offline

#415 24-04-2022, às 21h58

Guarda Absinto
Kytära
Mordida de unicórnio dói
Kytära
...
Mensagens: 117

https://64.media.tumblr.com/cdb7b7a4460e19b50174cd983f9e4cde/8dd5386040ef2235-c5/s2048x3072/c6b2b3d1381f56f83a8641eab876eac86deca6bc.pnj

Com: Geral >> Wesley | Em: Azoth

O xingamento proferido por Krog, ou sabe se lá o que era aquela palavra, foi algo extremamente justo para o momento. A própria elfa foi tomada por certa indignação ao ver Sir. Cruiser sendo tratado antes de todos ali, como se o pomposo líder tivesse prioridade; e provavelmente tinha devido o título, essa era a pior parte. Onde já se viu, os seis estavam em uma situação bem pior que aquele homem que nem sangue nas roupas tinha, ele nem havia prosseguido e batalhado contra o Rei. Era uma piada mesmo. Só não demonstrou sua indignação em voz alta pois estava cansada demais e o pequeno show poderia contribuir com a demora no tratamento dos companheiros, principalmente de Wesley, sendo mais fácil fingir certa complacência devido as circunstâncias ——Inacreditável....obrigada Krog —— a primeira parte da frase foi direcionada a situação toda, em um tom ligeiramente alto, enquanto o agradecimento soou mais amigável pelo anão ter trazido o engenheiro desde o castelo.

Não deixou de tomar bruscamente algumas bandagens que estavam dispostas sobre uma cadeira antes de se afastar, seria melhor cuidar dos ferimentos sozinha enquanto acalmava os ânimos; fora que não eram tão fatais assim. Outra coisa que lhe preocupava no momento era o modo como Fridgar estava agindo desde sua transformação, ou melhor, seu retorno a forma humana. O bárbaro não dirigiu nenhuma palavra ao grupo e o pesar em seu semblante era visível, procuraria um tempo mais tarde para ver se o conhecido estava bem. Mas para ser sincera, nenhum deles estava realmente bem para comemorar a façanha.

[...]

Com as mangas arregaçadas, ambos os braços mostravam claramente os cortes feitos pelos discos do oponente. Alguns mais finos e discretos que ardiam ao toque, os quais realmente incomodavam a ruivinha e outros dois mais profundos, que haviam sido enfaixados grosseiramente pela mulher. Um sorriso com o canto dos lábios apareceu brevemente enquanto olhava para as bandagens. Tais marcas virariam mais troféus e histórias para a sua coleção, vindos agora não só de suas caçadas. Não conseguia ver perfeitamente as costas, mas pelo incomodo provavelmente teria que lidar com um ou outro hematoma de quando foi prensada contra parede também. Preciso de um banho, concluiu desencostando-se do tronco da árvore com certa dificuldade, espreguiçando-se lentamente para espantar o cansaço. Enquanto recolhia suas braçadeiras e arma do chão, ouviu dois rapazes comentarem que o tal ferido havia acordado por um milagre de Lady Sónia. Haleth retesou-se de imediato, passando o olho pelo ambiente ainda processando a informação.  Só podia ser o inventor, afinal os outros dois grandões e Birdy estavam relativamente bem.

Boquiaberta a elfa olhava para Wesley acordado no banco e por mais desorientado que ele estivesse, ainda era incrível o que a Lady havia conseguido fazer com aquele ferimento. Limpando a garganta com uma tossezinha, a mulher seguiu em passos firmes —— Pelos céus, como está se sentindo? Francamente Wesley... —— assim que se aproximou do homem, apoiou ambas as mãos na cintura, dando um pouco mais de tempo para que ele raciocinasse o que estava acontecendo e quem ela era pois não sabia qual era o estado em que estava, ou melhor, que sua cabeça estava —— Sinceramente, você quase nos matou de susto naquela porcaria de castelo e tinha tanto sangue na hora e em você...eu não sabia o que fazer... ——certamente Haleth estava enraivecida, não só com a situação e com o que ele havia feito, mas consigo mesma por ter sido a causadora desse problema. Não tinha mais ninguém a culpar a não ser ela mesma e a incapacidade de se soltar rapidamente para evitar o ataque, certamente aquilo a incomodava —— Não deveria ter feito aquilo, eu não pedi para entrar na minha frente....quase custou sua vida nessa brincadeira, o que eu ia fazer se você morresse ahn? Carregar o peso de uma morte? Drog.a Wesley —— perguntou desconfortável, pousando as mãos sobre a nuca antes de desabar sentada no chão, respirando fundo para controlar seu furor —— Estávamos todos preocupados...eu fiquei preocupada —— disparou por fim antes de mudar o olhar de direção, pousando-o na corda que prendia a braçadeira apenas para evitar olhá-lo por muito tempo, afinal aquela cicatriz deveria ser dela.


____________________________________________________________________________

Ficha| Vestimenta:|Arco:


https://i.ibb.co/dpbxsLJ/Haleth-Wesley.gif

Offline

#416 24-04-2022, às 23h35

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/954767781755256892/WesleyBanner.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Humano - -Roupa- - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:08 CON:08 DEX:15 INT: 06 SAB: 10 CAR:02
Local: Azoth Lands Iteração: Haleth

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Wesley remexia os olhos, não estava tanto calor quanto ontem mas ainda assim, ele estava farto do sol de Azoth. Ele mexeu na roupa do seu tronco para ver se tapava os rasgos e era chato pois ele gostava daquelas vestes. O engenheiro fazia um suspiro e então sentiu a presença da elfa. Ele levantava um pouco a cabeça ouvindo ela e Wesley fez um breve movimento com a mão sinalizando estar bem. -Já tive dias piores. Ele falava ainda movimentando a mão, a de metal é claro. Ao menos, ele não estava com tanta dor neste preciso momento pois usaram magia nele. Ainda doía sim, mas ele já teve de facto um dia pior e a magia não foi presente e o engenheiro teve que apelar em literalmente peças de metal. Assim que o engenheiro conseguia focar o olhar nela notava o quão frustrada ela estava, e ele compreendia... Afinal, se fosse ao contrario Wesley ficaria pistola a níveis nunca antes vistos também e ainda descarregaria no Cruiser. Wesley abria a boca para falar mas ele não tinha uma boa escolha de palavras para fazer, ele ia dizer o que? Que não era a intenção dele ter sangrado tanto? -Compreendo a sua agonia, mas estava fora do seu controle. Não se culpe por isso. O engenheiro reconheceu tocando com a mão em sua cabeça, ele tinha ganho uma boa dor de cabeça também embora isso fosse o menos preocupante. Wesley viu a elfa apoiando as mãos na nuca e se sentar no chão, e por mais estranho que lhe parece-se, ele não se sentia constrangido na situação... Como ele ficava em quase todo o tipo de situação similar. Wesley moveu a cabeça a ouvindo e então ele fez um pequeno impulso para se levantar do banco, apenas para de um modo devagar mas descuidado se sentar ao lado da elfa. -E o que faria eu se você que morre-se? O engenheiro perguntou de uma forma até que tranquila e acrescentou. -Não conheço outras pessoas que estejam dispostas em pular em um dragão ou confrontar um rei lunático no próprio reino, não comigo e não por livre vontade. Se não fosse você, certamente eu já tivesse desistido. Afinal, ela nem sequer era uma campeã ao contrario dos outros que estavam ali, ela escolheu lutar ao lado dele e isso para ele tinha valor. Talvez a este ponto, ele já estive-se em Puritales criando alguma máquina. Wesley olhou para ela de novo e levantava seu braço mecânico, de uma forma lenta e barulhenta por este precisar de reformas, e então apoiava a mão de ferro no ombro da elfa. Ele não sentia aquele toque, não da mesma forma que as outras pessoas mas sabia que ela sim, então ele sinalizou com a outra mão. -Além disso você cozinha bolachas, não é muito, mas não confio essa tarefa no Krog. Ele falou de uma forma em mais tom de brincadeira fazendo um pequeno sorriso, Wesley não precisava da autorização para olhar por ela, claro que não.

Última modificação feita por Moisesbe (24-04-2022, às 23h39)


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#417 25-04-2022, às 23h28

Guarda Obsidiana
Sorene
Fugiu de um orc
Sorene
...
Mensagens: 766

Retirado para edição no photoshop

Última modificação feita por Sorene (03-08-2022, às 04h02)


☽☼☾Sou a Sore☽☼☾
https://i.postimg.cc/jdJhbRth/Soresign.jpg

Offline

#418 26-04-2022, às 08h51

Guarda Sombra
TheDreamer
Dançarina de fogo
TheDreamer
...
Mensagens: 7 517

https://i.postimg.cc/qMfX72bW/BBC-Domink.png
Força: 7 | Constituição: 6 | Destreza: 5 | Inteligência: 7 | Sabedoria: 5 | Carisma: 1 | HP: 30

Local: Azoth, escondido numa sombra com cara de p*t*| Com: Ninguém | Look: -

─── ── ✦ ── ───

Dominik acordara aquele dia com a luz da manhã incomodando seus olhos. Sentou-se na cama preguiçosamente, mas qualquer sinal de moleza desapareceu quando viu o pedaço de papel logo abaixo da porta. De um salto vestiu-se e pegou o papel, enfiando-o no bolso sem ler, já a caminho do local de encontro marcado com seu informante.

Sua primeira conversa com o vizinho de porta, que mais tarde descobrira se chamar Indra, tinha deixado uma impressão e tanto. E o que começou como uma leve perseguição por curiosidade, - afinal o que diabos alguém tão engomadinho estaria fazendo por aquelas bandas? - acabou com Dom seguindo-o até algum tipo de reunião secreta na qual não podia se infiltrar. Então simplesmente fez aquilo no que ele era melhor, afinal sempre havia alguém, que conhecia alguém, que conhecia um outro alguém, e no geral estavam dispostos a mexer uns pauzinhos em troca de dinheiro ou, às vezes, outras coisas nas quais Dominik também era habilidoso.
Sabia que tinha feito bem em xeretar quando no meio da tagarelice interminável, seu informante havia mencionado a palavra “de valor inestimável”. E agora tinha a hora e o local de saída do grupo que iria atrás do tal tesouro, entre eles, seu vizinho de quarto. O que era mais do que conveniente, tinha de admitir. Se fosse pego daria um jeito de colocar a culpa nele, e algo naqueles olhos azuis lhe dizia que se apenas usasse as palavras certas - um sorrisinho de malícia passou por seu rosto imaginando a cena, a pele pálida de Indra enrubescida como havia ficado quando primeiro se encontraram,- ele estaria embasbacado demais pra negar qualquer coisa ou sequer reagir.

Segui-los não foi difícil. Os tais escolhidos do rei não eram exatamente o grupo mais discreto, não que isso surpreendesse Dominik considerando o que tinha visto deles em seu tempo em Greenstone. Os métodos de conseguir informações que usavam não eram exatamente o que Dom escolheria, e não foi nada difícil colocar uma faca na garganta de um e a boca nas partes de outro em troca do que queria.

Agora Dom se encontrava profundamente entediado, e nada era mais perigoso para Dominik Blackwood do que seu próprio tédio. Geralmente era assim que acabava tirando as roupas em cima de uma mesa de alguma taverna de quinta categoria. Tinha escutado som de luta violenta mais cedo, e fizera questão de ficar bem longe do local. Agora as coisas pareciam ter se acalmado.
Ele se levantou, certamente, verificar o que tinha ocorrido seria mais interessante que ficar gastando cadeira, talvez pudesse roubar o ouro de algum herói desmaiado.

Não demorou a encontrar o local, assobiando apenas parcialmente para a cena pós batalha. Algumas pessoas simplesmente não conseguiam se controlar no que dizia respeito a temperatura, concluiu de baixo de seu longo casaco com capuz, observando Indra sem blusa remexer-se desconfortavelmente, como se quisesse arrancar as próprias roupas - ou quem sabe a própria pele, pensou em seguida vendo o outro futicar no próprio pulso.
Seus olhos se desviaram de Indra para o castelo, se perguntando se haviam se livrado de tudo que tinha pra matar lá dentro. Seu olhar se voltou novamente para a cena à sua frente, carruagens de Greenstone… provavelmente quaisquer espólios de batalha seriam levados para o Rei. Talvez não fosse bom se meter a roubar de um rei… talvez…
Seus olhos encontraram os de Indra, se arregalando em surpresa quando se deu conta de o estava encarando por todo o tempo que estivera ali parado divagando.

─── ── ✦ ── ───

Última modificação feita por TheDreamer (26-04-2022, às 08h52)


Look by @AoiHikaru
https://i.postimg.cc/Zq7VWwhB/Assinatura-Lord-Him.gif

Offline

#419 26-04-2022, às 20h22

Guarda Absinto
Kytära
Mordida de unicórnio dói
Kytära
...
Mensagens: 117

https://64.media.tumblr.com/cdb7b7a4460e19b50174cd983f9e4cde/8dd5386040ef2235-c5/s2048x3072/c6b2b3d1381f56f83a8641eab876eac86deca6bc.pnj

Com: Wesley | Em: Azoth


A mulher deu ombros como se dissesse um ”não faço ideia” para a primeira pergunta que ele havia feito, não apenas por não ter o que responder, mas porque havia ficado contrariada em receber a mesma pergunta como resposta. Não era justo. Bem, de qualquer maneira ele poderia retornar a sua vida rotineira junto a Krog na ferraria inventando mais armas ou objetos. Claro que não teria a incrível e convencida companhia da ruivinha, mas voltaria a vida normal. Logo começou —— Não é como eu tivesse feito tudo isso de graça, seja quando pulamos nas costas daquele dragão ou vindo para cá —— ergueu por alguns segundos o arco que estava disposto ao seu lado antes de encará-lo —— Eu ganhei um arco, que é muito bom pelo visto devo tenho que admitir e vou ter o meu devido pagamento depois que terminarmos essa brincadeirinha por aqui. Não pense que eu esqueci senhor Wesley, tenho uma ótima memória para sua infelicidade  —— alertou o mesmo por fim. Sua memória era ainda melhor quando envolvia pagamentos, não podia negar, mas de qualquer forma gostava da sensação de aventura que estava tendo por mais que não admitisse.

Por alguns instantes então, a elfa revezou o olhar entre o rosto do moreno e a mão disposta em seu ombro, ignorando a pequena ardência devido o corte
—— Não é tão gelado....—— o comentário saiu de forma tão espontânea enquanto observava a parte metálica que nem se deu conta que a frase não estava apenas em sua cabeça antes de realmente planejar retrucar com certo deboche sobre as bolachas —— "Não é muito" tsc....aquelas foram as melhores bolachas que já comeu em sua vida bonitão. Pode admitir sem medo que eu deixo, ou vai me dizer que cozinha bem melhor?  —— realmente a mulher não era uma exímia cozinheira, mas conseguia se virar fazendo uma coisa ou outra, de qualquer forma não conseguia imaginar o homem ali cozinhando pratos incríveis; nem de longe ele parecia alguém prendado. Nenhum dos dois na realidade.

Um pouco sem graça dessa vez, pediu para que ele retirasse a mão de seu ombro e se colocou de frente a frente, ainda sentada ——  Posso? —— perguntou indicando o rasgo na blusa com um movimento da cabeça. Entretanto, sem esperar muito a resposta positiva ou negativa de Wesley, Haleth ajeitou o cabelo atrás das orelhas pontudas e se inclinou um pouco para frente de forma que pudesse ver o machucado —— Enquanto estava caído Fridgar se transformou em um gigantesco urso para ajudar na luta. Devo admitir que foi incrível ver aquilo apesar dele ter perdido o controle e avançado sobre Krog...Mas eles estão bem agora, não se preocupe —— dizia enquanto esticava a mão com cuidado, um tanto receosa, até finalmente tocar no vestígio de onde horas atrás havia atravessado uma das lâminas do rei —— Incomoda? —— perguntou um pouco mais séria apesar da curiosidade, levantando apenas o olhar para olhá-lo.

____________________________________________________________________________

Ficha| Vestimenta:|Arco:

Última modificação feita por Kytära (26-04-2022, às 20h25)


https://i.ibb.co/dpbxsLJ/Haleth-Wesley.gif

Offline

#420 27-04-2022, às 14h42

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/947953633671118848/BannerCorvo.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Feral - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngNpchttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
Local: Azoth Iteração: Heiwynn

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Pessoas falavam muito não é? Mas, isso não era ruim. A fama de alguém impiedoso e brutal também não. Afinal, dessa forma os aldeões respeitariam o nome de "Peste". O corvo ouviu a teoria da fadinha e realmente ela era um ser de extrema inteligência, era de facto verdade o que falavam sobre as fadas. Deixaria para o bom raciocínio dela refletir e repensar sobre a história fantasiosa que havia acabado de contar, mas teve algo que o corvinho achou curioso. A questão do que o impediria de assumir após a queda dos reis. -Sabe, a situação que vocês vêem e conhecem, é meramente ilustrativa. Este reino, uns bons anos atrás era governado por um tirano que abusava e extorquia do seu povo. Posso lhe contar uma história, uma "real" dessa vez. Está vendo aquele engenheiro ali? Com o braço de ferro? O corvo apontou com o bico para a praça onde os "heróis" estavam descansando. -Ele nasceu em Clockwork, um reino que foi destruído cerca de uns 20 anos atrás pelo antigo Rei Azoth, que usou uma das pedras, uma vermelha! Para causar a destruição e extinção total do reino dele. O rei não parou por ai e ele foi agindo de forma impiedosa, enlouquecendo com o poder que ele mesmo obteve. Com um poder que nem sequer pertence a este mundo no qual vivemos. Tarik viajou até aqui, enfrentou aquele maníaco, libertou este povo. Ofereceu comida, dinheiro e um lugar em uma colónia perto de Puritales. Os que rejeitaram a ajuda dele e ficaram em Azoth, foram morrendo. De fome, por doenças, por assaltantes e por seus próprios crimes... E ainda assim o todo-piedoso Tarik enviou 4 pessoas de confiança para cuidarem desta gente. Eu não sou "rei", nem nunca irei ser. Apenas estou fazendo um favor, apenas foi uma tarefa que me foi confiada. Milhares de pessoas morreram quando Azoth aprendeu a usar a pedrinha, o que você acha que vai acontecer quando Kall conseguir usar o total poder da sua? Ele vai reviver zombies? Dinossauros? Vocês vão ter como matar isso depois? Ou vai ter que ser Tarik a salvar o dia de novo? O corvinho continuava falando explicando um ponto de suas ideias e de suas ideias, o facto de Kall ser inofensivo agora, significava que ele não era um perigo neste preciso momento mas não que ele não podia se tornar um problema bem grande no futuro... Mas se ele estava disposto a sacrificar seu reino inteiro só por uma chance de continuar com o poder da Greenstone, já fazia dele um rei questionável. -Confio em você. Ele não precisava de explicações sobre uma pena, era apenas uma pena. Mas como ele explicou ser Plague Doctor, essa pena podia ter veneno, mas ela era inteligente então descobriria isso sozinha se fosse o caso. -Bem, apenas tome nota... Todos nós somos um herói na nossa própria história, e as vezes, aquilo que você julga ser o certo não é o certo, é apenas aquilo que você julga ser o certo. Mas, o que entendo eu sobre isto né? Afinal, Manon é só um corvinho indefeso. Ele então concluía e se despedia da fadinha.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#421 27-04-2022, às 17h06

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/955949438688432158/FinnBanner.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Elfo - -I- - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:06 CON:10 DEX:06 INT: 08 SAB: 09 CAR:08
Local: Greenstone Iteração: Ea'tha

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
Finn movia a cabeça fazendo um ar pensativo, de facto... Ajudaria os estudos se aquelas pedras tivessem alguma espécie de nome cientifico ou algo pelo qual pudessem ser reconhecidas. O elfo fazia um sorriso mais aberto com a expressão mais descontraída ouvindo o nome da terra dela. Deveria ser um lugar lindo ele tinha a certeza, pelo menos ele gostou do nome. -Thornanorva uh? Decerto que é um lugar maravilhoso. O elfo falou na sua maior inocência, afinal ela parecia agradável e simpática então fazia sentido vir de um lugar que encaixava com a personalidade? Ele nunca ouviu falar, Valenwood deveria de ficar realmente beeeem distante. Quando Ea'tha se questionou se o elfo queria passar por aquele "fardo" e sobre ir em um pântano, os pensamentos de Finn só paravam no "E você tem razão, eu realmente não quero". Imagina? O elfo tão divino e tão bonitinho, com um cabelo tão cheiroso e charmoso ser arrastado para um pântano? -Ah bem, esse não é propriamente o lugar mais agradável... No entando, é perigoso ir sozinha. Não que eu esteja subestimando você, mas, é como se costuma dizer nas lutinhas lá. "É o soco que você não vê chegando que te derruba". Finn mexeu a mão dando a entender que aquele era um lugar realmente perigoso, afinal... Por algum motivo ela acabou sendo atraída para lá? -Eu posso ir com você! Péssima ideia da parte dele, mas ele não podia ficar ali de braços cruzados enquanto a moça ia no pântano ser devorada por algum ogro não é mesmo? Já não basta ele ter rejeitado ir para Azoth. -Estou apenas esperando meus amigos chegar de Azoth, eu faço parte dos campeões. Só escolhi ficar no caso de algum outro dragão atacar o reino. Não que ele fosse o suficiente para derrubar um dragão... Mas, ele ajudou no ultimo. A estratégia de usar o Krog como "munição" em uma catrapulta funcionou lindamente, o que o deixava chocado até hoje. O problema é que Krog ainda não retornou e até existia a possiblidade de não retornar mais... Mas, Finn trabalhava com o que tinha a seu alcance.


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

#422 30-04-2022, às 16h46

Guarda Obsidiana
Bohom
Mordida de unicórnio dói
Bohom
...
Mensagens: 79

https://cdn.discordapp.com/attachments/947648851131662378/970048252877615224/TT10.png

Offline

#423 30-04-2022, às 17h48

Guarda Obsidiana
Bohom
Mordida de unicórnio dói
Bohom
...
Mensagens: 79

https://cdn.discordapp.com/attachments/951310006433755136/970063957941436486/ST5.png

Offline

#424 30-04-2022, às 19h24

Guarda Obsidiana
Bohom
Mordida de unicórnio dói
Bohom
...
Mensagens: 79

https://cdn.discordapp.com/attachments/865420700260892672/970087980540780574/OT6.png

Offline

#425 30-04-2022, às 19h34

Guarda Sombra
Moisesbe
Indo para a enfermaria
Moisesbe
...
Mensagens: 248

https://cdn.discordapp.com/attachments/907431829555003473/954767781755256892/WesleyBanner.gif
◢◤════════════════════════════════════════◥◣
Humano - -Roupa- - https://image.ibb.co/nvhBoe/Star.pngFichahttps://image.ibb.co/nvhBoe/Star.png
FOR:08 CON:08 DEX:15 INT: 06 SAB: 10 CAR:02
Local: Azoth Lands Iteração: Haleth

◥◣════════════════════════════════════════◢◤
O engenheiro ouvia a elfa claramente pistola, embora ele não demonstra-se pois ele não queria acabar mais ferido, Haleth lhe parecia uma criatura adoravelmente perigosa. Enquanto que a ruivinha o encarava Wesley apenas suavizava sua expressão facial e mantinha uma tonalidade séria, ele sabia que havia agido de uma forma que não seria bem aceite por ela e estava feliz que ela escolheu jogar isso para fora ao invés de guardar e virar algo "preso" nela mais tarde. -Desculpa, Haleth. Ele falou respirando um pouco mais fundo, ele não acreditava que ele próprio estava falando isso, mas esperava que no mínino a deixa-se menos frustrada. -Mas a verdade, é que eu me senti um pouco mais humano hoje, e esse é o meu pagamento. Ele falou olhando o braço de ferro e a mão tocando nela. Dinheiro era importante sim especialmente para o estilo de vida do engenheiro, mas ele não era mais um mercenário e não era esse o motivo que o levou até onde está hoje. Wesley tinha outros desejos e outras motivações que talvez ele deve-se contar para a elfa? Wesley semi-cerrava os olhos com um pequeno sorriso de suspeita ouvindo ela falando maravilhas das próprias bolachas, sim elas foram uma das coisas mais deliciosas que ele comeu nos ultimos tempos mas ele nunca que ia admitir isso para ela. -Olha lá... Deu sorte que não são ruins vai. Mas se você vive-se centenas de anos e não soube-se fazer bolachas ia ser absurdo né, é o mínimo que pode fazer. Velhinha rabugenta. Ele falava rindo e brincando com ela enquanto que levantava a mão fazendo um movimento mais rápido. Infelizmente não dava para mentir ele realmente gostou das bolachinhas. Ele viu o gesto dela e parou de falar, vai que ela metia um socão na ferida dele? Ele viu a elfa se sentando de frente para ele. Ele fazia um movimento positivo vendo a aproximação da elfa, Wesley definitivamente não se sentia orgulhoso daquela marca. -Um urso... Ele repetia consigo mesmo, só pelo facto de Fridgar ser um bárbaro do norte isso já fazia dele um aliado poderosíssimo, ainda por mais feral de Urso que conseguia derrubar até Krog então era perfeito. -Acho... Que sim. Ele falou confirmando que incomodava ou ele queria acreditar que sim, levantando a mão humana até tocar nas costas da mão dela e mesmo ele tendo falado que incomodava ele mantinha sua mão contra a dela a "impedindo" de a afastar de si, ele apenas apreciava aquele pequeno gesto e toque humano antes de levantar a cabeça para lhe falar algo. -Eu... Tem algo que eu preciso de contar. Ele em algum ponto tinha que explicar que... Bem, relacionado ao cavaleiro negro. E que Wesley não lutava pelo povo de Greenstone e sim para ter uma chance de ser restaurado com a Greenstone... -Basicamente, Tarik é meu amigo. E eu vou ter que lutar contra ele a algum ponto do percurso. Ele decidiu falar logo e sem se dar conta ele estava apertando um pouquinho a mão dela tentando juntar algumas linhas de raciocínio. Ele gostava e admirava Tarik, mas Greenstone era a sua única chance de restaurar seu braço e de se sentir totalmente humano uma vez mais e ele não ia abrir mão disso, Tarik jamais iria desistir... Mas Wesley também não o que significava que no futuro, algum dos dois ia acabar morto.

Última modificação feita por Moisesbe (30-04-2022, às 21h52)


https://i.ibb.co/bXsdKxq/MB-l-s.gif

Offline

Páginas : 1 ... 15 16 17 18 19 ... 22